Pilates no Tratamento da Fibromialgia

Muitas vezes não levada a sério como deveria, a fibromialgia é uma síndrome que causa dores em diversas regiões do corpo, podendo chegar a um nível tão grave de dor que afeta o trabalho, as atividades diárias e a qualidade de vida do paciente, podendo até causar afastamento do trabalho.

É uma síndrome de difícil diagnóstico, pois pode ser confundida com outras doenças reumáticas ou não reumáticas, e frequentemente vem associada a outras patologias como depressão, cefaléia, enxaqueca, problemas de memória e alterações no sono.

A dor muscular difusa em várias regiões do corpo e o cansaço físico causam rigidez muscular, fadiga, dor após esforço físico, dormência nas extremidades, sensação de inchaço etc

A atividade física é uma aliada muito importante no tratamento da fibromialgia por aumentar os níveis de serotonina e outros hormônios no corpo, o que promove um relaxamento muscular, sensação de bem-estar e redução no quadro de dores. A indicação do Pilates para estes casos é cada vez mais frequente, pois nesta modalidade os exercícios podem ser graduados de acordo com o nível de sedentarismo ou aptidão física que o paciente se encontra, sendo mais leves inicialmente e acompanhando a evolução individual do aluno. Desta forma, é possível estimular a prática da atividade física sem gerar quadros dolorosos intensos após os exercícios.

Antes de conhecer todos os benefícios que o Pilates pode oferecer para estes pacientes, vamos entender melhor como esta síndrome funciona? Então vamos lá!

O que é a Fibromialgia?

A fibromialgia é um transtorno de dor crônica difusa, muito comum, porém de causa desconhecida. Afeta mais as mulheres entre 30 e 50 anos de idade, mas pode ocorrer também em homens e há casos em crianças e na terceira idade. Não tem cura, mas existem tratamentos para melhorar a convivência com a síndrome e afetar menos a qualidade de vida do paciente

Seu diagnóstico é feito por avaliação médica na qual é relatada dor generalizada que pode estar acompanhada de outros sintomas como cefaléia, diarréia, náuseas, falta de disposição e energia e alterações psicológicas.

Como a fibromialgia não tem cura, existem diversos tratamentos sugeridos para reduzir o quadro de dor juntamente com o tratamento medicamentoso, como massagens relaxantes, técnica de acupuntura, acompanhamento psicológico, alimentação saudável e atividade física regular.

POR QUE ESCOLHER O MÉTODO PILATES?

Nesta síndrome, os níveis de serotonina e outros hormônios do corpo estão mais baixos do que o normal, o que gera uma maior sensibilidade à dor neste paciente do que outras pessoas sentiriam na mesma situação. Portanto, em primeiro lugar podemos ressaltar a ajuda que qualquer atividade física vai trazer nestes casos devido ao aumento na produção destes hormônios e consequente redução do quadro de dor.

Costumamos indicar o Pilates de aparelhos por se tratar de uma modalidade orientada, na qual é possível respeitar as condições individuais de cada aluno e evoluir o grau de dificuldade da aula gradativamente, sem sobrecarregar as articulações e/ou gerar mais dores musculares. O Pilates também traz outros benefícios nestes casos, alguns deles são:

Aumento da Mobilidade Articular:

Devido às dores e rigidez nas articulações causados pela fibromialgia, existe uma perda da amplitude de movimento em algumas articulações, como nos ombros. No Pilates, conseguimos melhorar a amplitude destes movimentos com exercícios sem carga, utilizando bola, bastão, molas, elásticos.

Melhora do Alongamento e Flexibilidade:

Um dos principais objetivos do método é o ganho de alongamento, muito importante nestes casos, pois os pacientes com dor tendem a ficar menos ativos, encurtando a musculatura e gerando posturas compensatórias.

Fortalecimento Muscular:

O fortalecimento de toda a musculatura do corpo utilizando as molas do Pilates não sobrecarrega as articulações e as aulas individualizadas dos studios respeitam as limitações de cada aluno, evitando dores excessivas após o exercício.

Redução das Dores:

O Pilates promove o alongamento e relaxamento de regiões tensionadas, diminuindo o quadro de dor geral. Podemos salientar a região de ombros e coluna que são muito afetados e, se não tratados, evoluem para uma dor tensional em pescoço e cabeça.

Melhora da Circulação e Oxigenação das Fibras Musculares:

A melhor oxigenação e, portanto, nutrição da musculatura também vai auxiliar na redução das dores.

Melhora da Postura

O alongamento global e o fortalecimento da musculatura de coluna vertebral melhoram as posturas viciosas.

Melhora do Equilíbrio e Coordenação

Os exercícios de Pilates ajudam a melhorar os movimentos e a agilidade do aluno em suas atividades diárias.

Socialização

O convívio e a troca de conversas com outros alunos e professores é de extrema importância, pois a síndrome afasta o paciente do convívio social devido às dores frequentes, que deixam a pessoa mais queixosa.

Concluindo

O Método Pilates orientado por um profissional capacitado é uma excelente opção de atividade física para os pacientes que apresentam fibromialgia, pois ajuda na redução dos sintomas sem gerar mais dores do fortalecimento muscular como pode acontecer em outras modalidades.

É de extrema importância associar os exercícios deste método com o tratamento recomendado pelo médico e, se possível, combinar também com terapias alternativas de relaxamento.

Agora que você já sabe a melhora na qualidade de vida que este método pode trazer caso você ou alguém que você conheça conviva com a fibromialgia, que tal experimentar uma aula e sentir esses benefícios por você mesmo? Estamos aguardando você ☺

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *